Resposta poética ao conto Piano-porto, 16º conto do projeto Piano-étude do artista holandês Leo Divendal. 2014

 

16  piano-harbour

there’s no heaven | you are passed away just some time ago | where are you now? | wandering in the last forest on earth | floating in parts of dust of language | being silent in the soundless movie of a dream? | in the sensation of writing | in touching the keys | your face looms up | as a picture | bleaching in stillness | as frozen ice | when I warm up your image | it’s flowing away in my hands | vaporizing before it reaches the ground | I want to hide my tears | vanishing them in the blotter | of my poems | your stories | I imagine us on a ferry | from Venice to Istanbul | a plan that’s never realized | the water of the Laguna | trough the Adriatic Sea | the Aegean Sea | in  the Sea of Marmara | where my ships are waiting | till I imagine them in my colours | before they disappear | in a haze of dawn | or is this heaven, haven, harbour: | a bar at the Bosporus | where Fazil Say plays Elegy of Old Istanbul | hiding in an image | a word | your name | this harbour is all | what matters

16 piano-porto

não há céu | você se foi algum tempo atrás | onde você está agora? | vagando na última floresta da terra | flutuando em pedaços do pó da linguagem | em silêncio no filme mudo do sonho? | na sensação da escrita | no toque das teclas | seu rosto surge | como uma foto | embranquecendo em calma | como gelo congelado | quando aqueço sua imagem | ela flui pelas minhas mãos | vaporizando antes de alcançar o chão | quero esconder minhas lágrimas | sumir com elas no mata-borrão | dos meus poemas | suas histórias | imagino nós dois em uma balsa | de Veneza a Istambul | um plano nunca realizado | a água da Laguna | pelo Mar Adriático | o Mar Egeu | no Mar de Mármara | onde meus navios esperam | até imaginá-los em minhas cores | antes que desapareçam | na bruma da aurora | ou isso é céu, paraíso, porto: | um bar no Bósforo | onde Fazil Say toca Elegy of Old Istanbul | escondendo em uma imagem | uma palavra | seu nome | esse porto é tudo | que importa

(versão em português Daniele Queiroz, Flávia Tojal e Helena Rios)